ABA e Autismo: as principais ferramentas que têm sido utilizadas no processo terapêutico 03/06/2024

ABA e Autismo: as principais ferramentas que têm sido utilizadas no processo terapêutico

Eu gostaria de começar essa conversa pela definição do que é ABA, uma ciência responsável pela aplicação dos princípios comportamentais a problemas socialmente relevantes, que por sua vez tem mostrado sua eficácia na intervenção com pessoas autistas. Lembrando que, diferente do que se vê em alguns lugares, ABA não é um método, portanto, é através desta ciência aplicada que podemos, de maneira individualizada, avaliar, planejar e intervir no ensino de habilidades para pessoas autistas. Aqui é importante destacar a singularidade de cada intervenção, e para garantir isso precisamos começar falando da AVALIAÇÃO, é a partir daí que iremos conhecer o repertório do nosso aprendiz e de fato planejar uma intervenção adequada para ele.

Na avaliação comportamento são utilizados métodos diretos (como testes para identificação de comportamentos-alvo de intervenção e observação direta) e métodos indiretos (como checklist e entrevistas).

Nas avaliações indiretas temos como principal objetivo compreender as variáveis que estão relacionadas a ocorrência dos comportamentos por meio de informações obtidas pelo indivíduo ou por pessoas próximas a ele. Como exemplo de avaliação indireta temos as entrevistas, utilizadas para obtenção de informação sobre os comportamentos-alvo da avaliação, essas informações podem ser importantes para a formulação de hipóteses sobre a função do comportamento e para o planejamento das intervenções.

Falando um pouco sobre a avaliação direta, esse é o método preferido para identificar comportamentos-alvo, afinal o comportamento é diretamente observado. Um dos métodos de avaliação direta é a observação direta, aqui, terapeutas ou outras pessoas próximas observam o comportamento enquanto ele ocorre, tendo como principal objetivo entender as variáveis que afetam a ocorrência desses comportamentos por meio de observação.

Além dos métodos citados, tanto a avaliação direta quanto a indireta possuem vários outros métodos que devem ser selecionados de acordo com cada caso e que combinados podem oferecer uma avaliação de qualidade, detalhada e sistemática.

Agora eu deixo com vocês duas indicações, os capítulos do livro que serviu como referência para essa conversa (vejam nas referências ao final do texto) e a pós-graduação em Análise do Comportamento Aplicada (ABA) ao TEA e aos Transtornos do Desenvolvimento do Instituto Continuum, nela vocês vão encontrar duas disciplinas especificamente voltadas para esse tema, sendo elas Avaliação do Comportamento e Protocolos de Avaliação, além de ter prática supervisionada em todos os processos da intervenção, começando pela avaliação.

E se você quiser saber mais sobre esses assuntos, você deve conhecer a nossa Pós-Graduação em Análise do Comportamento Aplicada ao TEA e aos Transtornos do Desenvolvimento". Acesse o link a seguir para saber mais sobre a pós: https://www.institutocontinuum.com.br/curso/160-pos-graduacao-analise-do-comportamento-aplicada-aba-a-transtornos-de-desenvolvimento-e-do-espectro-autista-tea



Indicação dos capítulos do livro utilizado como referência para o texto:

Livro: Análise do Comportamento Aplicada ao Transtorno do Espectro Autista (Sella e Ribeiro)

Capítulos: 3 - O que é Análise do Comportamento Aplicada e 8 - Avaliação do comportamento

___________________________
Aretha Ravena Vieira Moura
Psicóloga, Especialista em ABA.

Voltar